Fatores associados à percepção e atitude de consumidores de carne bovina com certificação de origem em Uberlândia, Minas Gerais

Marcos Aurelio Lopes, Érica Mariz Maia, Fábio Raphael Pascoti Bruhn, Izadora Alvarenga Custódio, Christiane Maria Barcellos Magalhães da Rocha, Peter Bittencout Faria

Resumo


O objetivo deste estudo foi verificar os fatores socioeconômicos relacionados com a decisão de compra de carne com certificação de origem, além de levantar os perfis de percepção e de atitude dos consumidores de carne bovina, em Uberlândia, MG. Foi realizada a descrição das variáveis e construído um modelo múltiplo Generalized Estimating
Equations (GEE) de regressão logística, para testar as possíveis associações entre as características socioeconômicas
dos consumidores e os principais atributos da carne que influenciam a decisão sobre sua compra. As informações foram levantadas por meio de entrevistas com 213 consumidores, de abril a maio de 2012. A presença do carimbo do serviço de inspeção federal (SIF) ou estadual é o atributo que mais influencia a decisão de compra dos consumidores. A maioria dos entrevistados já ouviu falar sobre rastreabilidade bovina. Dentre estes, a maior parte está disposta a pagar mais pela carne com certificação de origem. Apesar disso, muitos consideram que o aumento do preço da carne é uma desvantagem da rastreabilidade. Consumidores com maior grau de escolaridade e renda apresentaram melhor conhecimento sobre este tipo de certificação, sendo esses fatores os de grande influência sobre a aceitação dos consumidores em pagar mais caro pela carne bovina rastreada.


Palavras-chave


Atributos da carne, comercialização, rastreabilidade, segurança alimentar, inspeção.

Texto completo:

PDF

Referências


Angulo AM & Gil AJM Risk (2007) Perception and consumer willingness to pay for certified beef in Spain. Food Quality and Preference, 18:1106–1117.

Barbetta PA (2007) Estatística aplicada às Ciências Sociais. 7a ed. Florianópolis, UFSC, 315p.

Brumm MAR & Terra NM (1988) Carne e seus derivados: Técnicas de Controle de Qualidade. 1a ed. São Paulo, Nobel, 425p

De Zen S & Brandão MM (1998) Perfil do consumidor de carne bovina. Preços Agrícolas, 12: 3-7.

Grunert KG, Brunso K & Bredahl L (2004) Review: Consumer perception of meat quality and implications for product development in the meat sector. Meat Science, 66: 259-272.

Hanley AJ, Negassa A, Edwardes MDB & Forrester JE (2003) Statistical Analysis of Correlated Data Using Generalized Estimating Equations: An Orientation. American Journal of Epidemiology, 157:364–375.

Hocquette JF, Botreau R, Picard B, Jacquet A, Pethick DW & Scollan ND (2012) Opportunities for predicting and manipulating beef quality. Meat Science, 92:197–209.

Iba SK, Brabet C, Oliveira IJ & Pallet D (2003) Um panorama da rastreabilidade dos produtos agropecuários do Brasil destinados à exportação - carnes, soja e frutas. Disponível em: http://www.cendotec.org.br/dossier/cirad/produitsbrpr.pdf. Acessado em: 14 de abril de 2013.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística: Cidades (2010). Disponível em: . Acessado em: 23 de fevereiro de 2012.

Krystallis A, Chryssochoidis G & Scholderer J (2007) Consumer-perceived quality in ‘traditional’ food chains: The case of the Greek meat supply chain. Appetite, 48:54–68.

Latouche K, Rainelli P & Vermersch, D (1998) Food safety issues and the BSE scare: some lessons from the French case. Food Policy., 23:347–356.

Lazzarotto NF (2001) Estudos sobre o mercado de certificações em alimentos no Brasil. Disponível em: Acessado em: 21 de junho de 2011.

Lee JY, Han DB, Nayga Junior RM & Lim SS (2011) Valuing traceability of imported beef in Korea: an experimental auction approach. The Australian Journal of Agricultural and Resource Economics, 55:360–373.

Lopes MA, Santos G, Amado GB & Cardoso MG (2007) Principais dificuldades encontradas pelos pecuaristas na implantação da rastreabilidade de bovinos. Ciência Animal Brasileira, 8: 515-520.

Mørkbak MR, Christensen T & Gyrd-Hansen D (2008) Valuation of food safety in meat e a review of stated preference studies. Food Economics, 5:63-74.

Nesbaken T (2009) Food Safety in a global market – Do we need to worry? Small Ruminant Research, 86:63-66.

Olivo R, Guarnieri PD & Shimokomaki M (2001) Fatores que influenciam na cor de filés de peito de frango. Revista Nacional da Carne, 289:44-49.

Pendell DL, Brester GW, Schroeder TC, Dhuyvetter KC & Tonsor GT (2010) Animal identification and tracing in the united states. American Journal Agricultural Economics, 92:927–940.

Resende Filho MA (2008) Potenciais benefícios do sistema de rastreabilidade animal dos EUA para o setor de carnes americano. Revista de Economia e Sociologia Rural, 46:1129-1154.

Sarantopoulos CIGL & Pizzinato A (1991) Fatores que afetam a cor das carnes. Revista Nacional da Carne. 15:50-57.

Sato GS & Silva ROP (2008) Fragilidade do modelo de rastreabilidade da carne bovina brasileira. Analises e Indicadores do Agronegócio, 3:1-5.

Sofos JN (2008) Challenges to meat safety in the 21st century. Meat Science, 78:3–13.

Tonsor G & Marsh GL (2007) Comparing Heterogeneous Consumption in U.S. and Japanese Meat Fish Demand. Agricultural Economics, 37:81–91.

Troy DJ & Kerry JP (2010) Consumer perception and the role of science in the meat industry. Meat Science, 86:214-226.

Ubilava D & Foster K (2009) Quality certification vs. product traceability: Consumer preferences for informational attributes of pork in Georgia. Food Policy, 34:305–310.

Unnevehr L, Eales J, Jensen H, Lusk J, McCluskey J & Kinsey J (2010) Food and Consumer Economics. American Journal Agricultural Economics, 92:506–521.

Velho JP, Barcellos JOJ, Lengler L, Elias SA & Oliveira TE (2009) Disposição dos consumidores porto-alegrenses à compra de carne bovina com certificação. Revista Brasileira de Zootecnia, 38: 399-404.

Verbeke W & Vackier I (2004) Profile and effects of consumer involvement in fresh meat. Meat Science, 67:159–168.

Verbeke W, Wezemael LV, Barcellos MD, Kugler JO, Hocquette JF, Ueland O &

Grunert KG (2010) European beef consumer´s interest in a beef eating-quality guarantee: insights from a qualitative study in four EU countries. Appetite, 54: 289–296.

Wezemael LV, Werbeke W, Kugler JO & Scholderer J (2011) European consumer acceptance of safety-improving interventions in the beef chain. Food Control, 22:1776-1784.

Zhao R, Qiao J & Chen Y (2010) Influencing factors of consumer willingness-to-buy traceable foods: An analysis of survey data from two Chinese cities. Agriculture and Agricultural Science Procedia, 1:334–343.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.