Propagação de porta-enxerto de Prunus spp. por estaquia: efeito do genótipo, do estádio de desenvolvimento do ramo e tipo de estaca

Gabriela Gerhardt da Rosa, Ilisandra Zanandrea, Newton Alex Mayer, Valmor João Bianchi

Resumo


A propagação de porta-enxertos de pessegueiro por estaquia é vantajosa, sendo necessários estudos sobre o tipo
de estaca que proporciona melhor enraizamento.O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência do estádio de desenvolvimento do ramo (herbáceo ou semilenhoso) e do tipo de estaca (basal ou apical) sobre o enraizamento adventício de quatro porta-enxertos de Prunus spp., dos cultivares ‘Okinawa’, ‘Tsukuba-1’ (Prunus persica L. Bastsch), ‘Julior’ (P. insititia L. x P. domestica L.) e ‘Mirabolano 29-C’ (P. cerasifera Ehrh). Em cada tratamento, estacas com 15 cm,
mantendo-se um par de folhas inteiras no seu ápice, foram preparadas e acondicionadas em vermiculita fina e mantidas
sob nebulização intermitente, por 50 dias. Observou-se que, tanto nas estacas herbáceas como nas semilenhosas, as
percentagens de enraizamento dos cultivares ‘Mirabolano 29-C’, ‘Tsukuba-1’ e ‘Okinawa’ foram superiores a 80%.
Quanto às estacas apicais, as maiores percentagens de enraizamento foram observadas para o cultivar ‘Mirabolano 29-C’, que apresentou também maior número e maior massa seca de raízes. Em relação à parte aérea, ‘Mirabolano 29-C’ teve 96,65% de estacas brotadas, com maior número e maior massa seca das brotações, seguido por ‘Tsukuba-1’, com 66,7% de estacas brotadas. O cultivar ‘Julior’ apresentou os menores valores para todas as variáveis analisadas. ‘Mirabolano 29-C’ destacou-se entre os genótipos estudados, comprovando que principalmente o fator genótipo, mais do que o tipo de ramo e o tipo de estaca, pode ser determinante no sucesso da propagação de porta-enxertos de Prunus spp.


Palavras-chave


Prunus cerasifera, Prunus persica, P. insititia x P. domestica, enraizamento, estaca herbácea, estaca semi-lenhosa.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.