Crescimento, produtividade e qualidade de fibra de algodão colorido influenciados pela população de plantas

Gibran da Silva Alves, Francilene de Lima Tartaglia, Jhonatas Cortes Rosa, Matheus Martins Ferreira, Jackeline Silva de Carvalho, Wagner Walker Albuquerque Alves

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar o crescimento, a produtividade e as características de fibra de algodão colorido
em diferentes populações de plantas. Foram utilizados os delineamentos experimentais em blocos ao acaso, em esquema
fatorial 5 x 8 para as variáveis de crescimento e unifatorial, para os componentes de produção, com quatro repetições.
Os fatores considerados foram populações de plantas (125.000; 41.667; 25.000; 17.857; e 13.889 plantas ha-1) e
períodos de avaliação (15; 30; 45; 60; 75; 90; 105; e 120 dias após a emergência). Para as populações de plantas,
utilizaram-se cinco diferentes densidades, de 10; 3,3; 2; 1,42; e 1,1 plantas por metro. As unidades experimentais
apresentaram 4 m de largura, 6 m de comprimento e seis linhas de plantas, espaçadas de 0,80 metros entre linhas, sendo
as duas centrais a área útil. Avaliaram-se altura de planta, diâmetro de caule, área foliar, número de capulhos por m²,
número de capulhos por planta, massa de frutos por planta, produtividade de algodão em caroço, produtividade de
fibra e características tecnológicas de fibra. O aumento da população de plantas reduz o diâmetro de caule, a altura de
plantas, a área foliar, o número de frutos e a massa de frutos por planta, mas não influencia o número de capulhos por
m². As maiores produtividades de algodão em caroço e de fibra de algodão foram obtidas nas populações de 71.471 e
72.964 plantas ha-1, respectivamente. As características tecnológicas de fibra, índice de fibras curtas, resistência à
ruptura e o índice de fiabilidade são melhoradas com o cultivo de 125.000 plantas ha-1.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.