Divergência genética entre acessos de cajazinho (Spondias mombin L.) no norte do Espírito Santo

CLEMILTON ALVES DA SILVA, Poliana Rangel Costa, Jamile Lenhaus Detoni, Rodrigo Sobreira Alexandre, Cosme Damião Cruz, Omar Schmildt, Edilson Romais Schmildt

Resumo


O estudo da diversidade genética proporciona informações fundamentais, nos programas de melhoramento gené- tico de plantas, em relação à caracterização, conservação e utilização dos recursos genéticos disponíveis. Objetivouse, com este trabalho, avaliar a divergência genética entre 35 acessos de cajazinho (Spondias mombin L.), com base em características físicas e químicas dos frutos. Os acessos foram selecionados nos municípios de Linhares e Sooretama, Região norte do Espírito Santo. Os dados foram submetidos à análise de variação entre e dentro dos 35 acessos, dispostos em cinco repetições de um fruto, totalmente ao acaso, para investigar a variabilidade genética entre os acessos de S. mombin. Existe divergência genética entre os acessos de S. mombin L., sendo C.3 o mais divergente. Os métodos de otimização de Tocher e o hierárquico UPGMA foram parcialmente concordantes quanto à formação dos grupos heteróticos de progênies de S. mombin L. As características que mais contribuíram para a divergência genética foram acidez total titulável (33,33%), peso de fruto (28,68%) e o diâmetro polar (9,80%).

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.