Espaçamento, densidade populacional e adubação nitrogenada na cultura do milho

MARIA DO CARMO LANA, Leandro Rampim, Tatiane Ohland, Fernando Fávero

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar os componentes de produção, teor de nitrogênio (N) no tecido foliar e produtividade de grãos na cultura do milho em função de diferentes espaçamentos entre linhas, densidade populacional e doses de adubação nitrogenada em cobertura. O experimento foi conduzido no município de ToledoPR, no ano agrícola de 2005/2006, em área de Latossolo Vermelho Eutroférrico sob sistema de semeadura direta, com o híbrido simples AG 8021. O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados, com quatro repetições e tratamentos dispostos em parcelas subsubdivididas. Nas parcelas foram alocados os espaçamentos entre linhas (0,45 e 0,90 m), nas subparcelas foram alocadas as populações de plantas de milho (60 mil e 80 mil plantas ha-1) e nas subsubparcelas foram alocadas as doses de nitrogênio em cobertura (80, 100, 120 e 140 kg ha-1 de N), utilizando-se como fonte de nitrogênio a ureia. A elevação da população de plantas de 60 mil para 80 mil plantas ha-1, assim como a aplicação de doses crescentes da adubação nitrogenada em cobertura proporcionaram incremento nos componentes de produção. A aplicação de N em cobertura proporciona incremento no teor de N foliar e na produtividade de grãos para o espaçamento 0,45 m e 0,90 m. O espaçamento de 0,45 m alcançou produtividade superior ao espaçamento 0,90 m. Com 60 mil plantas a produtividade foi maior do que com 80 mil plantas no espaçamento de 0,90 m, enquanto que com 0,45 m não houve diferença quanto à densidade populacional.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.