Comportamento de gemas dormentes de videira ‘bordô’ em Pinhais-PR

João Guilherme Fowler

Resumo


A dormência de gemas de espécies frutíferas temperadas ainda não foi totalmente esclarecida, sendo este conhecimento importante para entender melhor o comportamento das plantas em diferentes climas. Este experimento teve por objetivo caracterizar a dinâmica de brotação de gemas de videira cv. Bordô através do teste biológico de nós isolados e o teste do tetrazólio. O experimento foi realizado com a coleta quinzenal de ramos de videira durante os meses de maio e agosto, nos anos de 2013 e 2014, em parreiral localizado em Pinhais-PR. Com os ramos coletados, instalou-se o teste biológico (para obtenção do tempo médio de brotação, a taxa final de brotação, taxa de brotações vigorosas e a velocidade de brotação), o teste do tetrazólio (para verificar a taxa respiratória de gemas) e foram analisados o teor de umidade e a umidade ponderal das gemas. Os resultados foram significativos em todos os parâmetros, exceto a taxa de brotações vigorosas. Concluiu-se que a endodormência de gemas da cv. Bordô é mais intensa durante o mês de maio e o teste do tetrazólio possui alta correlação com os dados do teste biológico, mostrando ser um bom método para a análise da dormência de fruteiras de clima temperado. O teor de umidade também variou conforme a atividade respiratória, sendo maior em épocas de maior atividade metabólica.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.