Produção e qualidade do mosto da uva IAC 138-22 ‘Máximo’ submetida a diferentes manejos de dossel

José Luiz Hernandes, Mário José Pedro Júnior

Resumo


A cultivar de uva IAC 138-22 ‘Máximo’ enxertada sobre IAC 766 ‘Campinas’ e IAC 572 ‘Jales’ sustentada em espaldeira foi avaliada durante safras consecutivas de verão e de inverno para comparar diferentes manejos de dossel: desbrota (comparação de 1 ramo e 2 ramos por esporão) e desponte (comparação de espaldeira baixa e alta). Os resultados obtidos das características fitotécnicas e físico-químicas do mosto permitiram verificar que não houve diferença entre os porta-enxertos utilizados em relação à intensidade de desbrota e à altura da espaldeira. O maior efeito observado pelo manejo de dossel foi nos valores de produção, devido à desbrota, não tendo sido observado efeito nas características físico-químicas do mosto na comparação dos diferentes tratamentos dentro da mesma safra. Em relação à altura da espaldeira foram obtidos maiores valores de teor de sólidos solúveis na espaldeira alta em relação à espaldeira baixa. Na comparação entre safras de verão e de inverno foram observados, durante a safra de inverno, valores inferiores de produção e superiores de teor de sólidos solúveis e acidez titulável total em relação aos da safra de verão.


Palavras-chave


teor de sólidos solúveis; acidez total; uva para vinho; poda extemporânea

Referências


Amorim, DA, Fávero, AC & Regina MA (2005) Produção extemporânea da videira cultivar Syrah, nas condições do sul de Minas Gerais. Revista Brasileira de Fruticultura, 27: 327-331.

Borghezan M, Pit, FA, Gavioli, O, Malinnovski, LI & Silva, AL (2011). Efeito da área foliar sobre a composição da uva e a qualidade sensorial dos vinhos da variedade Merlot (Vitis vinifera L.) cultivada em São Joaquim, SC, Brasil. Ciência e Técnica Vitivinícola, 26: 1 9.

Brighenthi, AF, Rufato, L, Kretzschmar, AA & Madeira, FC (2010). Desponte de ramos da videira e seu efeito na qualidade dos frutos de ‘Merlot’ sobre os porá-enxertos ‘Paulsen 1103’ e ‘Couderc 3309’. Revista Brasileira de Fruticultura, 32: 19-26.

Fávero, AC, Amorim, DA, Mota, RV, Soares, AM & Regina, MA (2008). Viabilidade de produção da videira ‘Syrah’, em ciclo de outono-inverno, na região de Minas Gerais. Revista Brasileira de Fruticultura, 30: 685-690.

Giovanini, E & Manfroi, V (2009). Viticultura e enologia. Elaboração de grandes vinhos nos terroirs brasileiros. Bento Gonçalves, Editora IFRS. 344p.

Hernandes, JL, Pedro Júnior, MJ, Santos, AO & Tecchio, MA (2010). Fenologia e produção de cultivares americanas e híbridas de uvas para vinho, em Jundiaí, SP. Revista Brasileira de Fruticultura, 32: 135-142.

Hernandes, JL, Pedro Júnior, MJ, Blain, GC & Bardin-Camparotto, L (2016). Manejo de dossel e raleio de cachos na videira Syrah em safra de inverno. Revista Brasileira de Viticultura e Enologia, 8: 26-32

Mandelli, F, Miele, A, Rizzon, LA & Zanus, M C (2008). Efeito da poda verde na composição físico-química do mosto da uva Merlot. Revista Brasileira de Fruticultura, 30: 667-674.

Miele, A & Mandelli, F (2012). Manejo do dossel vegetativo e seu efeito nos componentes de produção em videira Merlot. Revista Brasileira de Fruticultura, 34: 964-973.

Mota, RV, Regina, MA, Amorim, DA & Fávero, AC (2006). Fatores que afetam a maturação e a qualidade da uva para vinificação. Informe Agropecuário, 27: 56-64.

Mota, RV, Souza, CR, Silva, CPC, Freitas, GF, Shiga, TM, Purgatto, E, Lajolo, FM & Regina, MA (2010). Biochemical and agronomical responses of grapevines to alteration of source-sink ratio by cluster thinning and shoot trimming. Bragantia, 69: 17-25.

Muñoz, R, Perez, J, Pszczolkowski, Ph & Bordeu, E (2002). Influencia del nível de carga y microclima sobre la composicion y calidad de bagas, mosto y vino de Cabernet Sauvignon. Ciência e Investigaccion Agrária, 29:115-125.

Naor, A, Gal, Y & Bravdo, B (2002). Shoot and cluster thinning influence vegetative growth, fruit yield, and wine quality of ‘Sauvignon blanc’ grapevines. Journal of the American Society for Horticultural Science, 127:628-634.

Regina, MA, Fráguas, JC, Alvarenga, AA, Souza, CR, Amorim, DA, Mota, RV & Fávero, AC (2006). Implantação e manejo do vinhedo para produção de vinhos de qualidade. Informe Agropecuário, 27: 16-31:

Regina, MA, Mota, RV, Fávero, AC, Shiga, TM, Silva, LHJ, Souza, WC, Novelli, FAD & Souza, CR (2011). Caracterização físico-química de uvas viníferas cultivadas em regime de dupla-poda no nordeste do estado de São Paulo. Revista Brasileira de Viticultura e Enologia, 3: 84-92.

Rizzon, LA & Miele, A (2002). Avaliação da cv. Cabernet Sauvignon para elaboração de vinho. Ciência e Tecnologia de Alimentos, 22: 192-198.

Santos, AO, Hernandes, JL, Pedro Júnior, MJ & Rolim, GS (2011a). Parâmetros fitotécnicos e condições microclimáticas para videira vinífera conduzida sob dupla poda seqüencial. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 15: 1251–1256.

Santos, AO, Hernandes, JL, Pedro Júnior, MJ & Pereira, SE (2011b). Composição da produção e da qualidade da uva em videira cultivada sob dupla poda e regime microclimático estacional contrastante. Revista Brasileira de Fruticultura, 33: 1135-1154.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.