Especificidade da ação do tratamento químico e inoculação com Azospirillum brasilense em sementes de trigo no crescimento inicial da cultura

Rodrigo Luiz Ludwig, THOMAS NEWTON MARTIN, Jessica Deolinda Leivas Stecca, Vinícius dos Santos Cunha, Ubirajara Russi Nunes, Luiz Fernando Teleken Grando

Resumo


A eficiência agronômica dos inoculantes fixadores de nitrogênio ou promotores de crescimento é dependente das condições de cultivo das culturas. Um dos fatores que pode influenciar essa resposta é a interação da bactéria presente no inoculante com o tratamento químico das sementes. Dessa forma, o estudo teve por objetivo avaliar a influência da inoculação de sementes de trigo com Azospirillum brasilense e sua interação com o tratamento de sementes na germinação, vigor e crescimento inicial de plantas de trigo de quatro cultivares. Para tal, conduziu-se um experimento no Laboratório Didático e de Pesquisa em Sementes do Departamento de Fitotecnia da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Santa Maria, Rio Grande do Sul. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, em um trifatorial (4x4x2), sendo representado pelas combinações dos fatores cultivar (FUNDACEP Bravo, OR/TBIO Quartzo, TBIO Itaipu e BRS 331), tratamento químico de sementes (1- Inseticida + Fungicida; 2- Inseticida; 3- Fungicida; 4- Testemunha sem tratamento) e inoculação de Azospirillum brasilense (com e sem inoculante). As determinações realizadas foram: emergência em canteiros, primeira contagem do teste de germinação (vigor), germinação, comprimento de plântulas (raiz, parte aérea e total), massa seca (raiz e parte aérea). A inoculação de Azospirillum brasilense se mostrou eficiente para a variável massa seca de parte aérea, nas cultivares FUNDACEP Bravo, TBIO Itaipu e BRS 331. O tratamento de sementes com fungicida (triadimenol) apresentou efeito fitotóxico, prejudicando o crescimento inicial das plântulas.

Palavras-chave


inoculação; bactérias diazotróficas; triadimenol.

Referências


Bergamaschi C, Roesch LFW, Quadros PD & Camargo FAO (2007) Ocorrência de bactérias diazotróficas associadas a cultivares de sorgo forrageiro. Ciência Rural, 37:727-733.

Bianchet P, Sangoi L, Filho OK, Miguelluti DJ, Ferreira MA & Vieira J (2013) Formulação simples e mista de inoculantes com bactérias diazotróficas, sob diferentes doses de nitrogênio na cultura do arroz irrigado. Semina: Ciências Agrárias, 34:2555-2566.

Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (2009) Regras para análise de sementes. Disponível em: http://www.agricultura.gov.br/arq_editor/file/2946_regras_analise__sementes.pdf. Acessado em: 20 de março de 2015.

Brzezinski CR, Zucareli C, Henning FA, Prado AM, Gasparetto CAS, Abatil J & Henning AA (2014) Nitrogênio e inoculação com Azospirillum na qualidade fisiológica e sanitária de sementes de trigo. Revista de Ciências Agrárias, 57:257-265.

Dartora J, Guimarães VF, Marini D, Júnior ASP, Cruz LM & Mensch R (2013b) Influência do tratamento de sementes no desenvolvimento inicial de plântulas de milho e trigo inoculados com Azospirillum brasilense. Scientia Agraria Paranaensis, 12:175-181.

Dartora J, Marini D, Guimarães VF, Pauletti DR & Sander G (2013a) Germinação de sementes e desenvolvimento inicial de plântulas de milho e trigo inoculadas com estirpes de Azospirillum brasilense e Herbaspirillum seropedicae. Global Science And Technology, 6:190-201.

Díaz-Zorita M & Fernández-Canigia MV (2009) Field performance of a liquid formulation of Azospirillum brasilense on dryland wheat productivity. European Journal of Soil Biology, 45:3-11.

Dobbelaere S, Croonenborghs A, Thys A, Ptacek D, Vanderleyden J, Dutto P, Labandera-Gonzalez C, Caballero-Mellado J, Aguirre JF, Kapulnik Y, Brener S, Burdman S, Kadouri D, Sarig S & Okon Y (2001) Response of agronomically important crops to inoculation with Azospirillum. Australian Journal of Plant Physiology, 28:871-879.

EL-Khawas H & Adachi K (1999) Identification and quantification of auxins in culture media of Azospirillum and klebsiella and their effect on rice roots. Biology and Fertility of Soils, 28:377-381.

Ferreira DF (2008) SISVAR: um programa para análises e ensino de estatística. Revista Symposium, 6:36-41.

Fibach-Paldi S, Burdman S & Okon Y (2012) Key physiological properties contributing to rhizosphere adaptation and plant growth promotion abilities of Azospirillum brasilense. FEMS Microbiology Letters, 326:99-108.

Forcelini CA (1991) Trigo: a importância do tratamento de sementes. Correio Agrícola, 1:1-5.

Garcia Júnior D, Vechiato MH & Menten JOM (2008) Efeito de fungicidas no controle de Fusarium graminearum, germinação, emergência e altura de plântulas em sementes de trigo. Summa Phytopathologica, 34:280-283.

Goulart ACP (1988) Eficiência de três fungicidas no tratamento de sementes de trigo (Triticum aestivum) visando o controle do fungo Helminthosporium sativum P.K. & B., em condições de laboratório. Revista Brasileira de Sementes, 10:55-61.

Gray EJ & Smith DL (2005) Intracellular and extracellular PGPR: commonalities and distinctions in the plant-bacterium signaling processes. Soil Biology and Biochemistry, 37:395-412.

Höfs A, Schuch LOB, Peske ST & Barros ACSA (2004) Emergência e crescimento de plântulas de arroz em resposta à qualidade fisiológica de sementes. Revista Brasileira de Sementes, 26:92-97.

Hungria, M (2011) Inoculação com Azospirillum brasilense: inovação em rendimento a baixo custo. Londrina, EMBRAPA Soja. 36p. (Documento, 325).

Hungria M, Campo RJ, Souza EM & Pedrosa FO (2010) Inoculation with selected strains of Azospirillum brasilense and A. lipoferum improves yields of maize and wheat in Brazil. Plant and Soil, 331:413-425.

Kuss AV, Holtz EK & Lovato T (2008) Inoculação de bactérias diazotróficas e desenvolvimento de plântulas de arroz irrigado em solo e câmara de crescimento. Revista da FZVA, 15:90-102.

MAPA (2005) Instrução normativa nº 25, de 16 de dezembro de 2005. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. DOU, 20/12/2005, seção 1, p.27.

Moraes MHD, Menten JOM, Almeida RR & Souza L (1997) Efeito do tratamento químico na qualidade sanitária e fisiológica de sementes de trigo. Informativo Abrates, Brasilia. 141p. (Informativo, 7).

Nozaki MH, Lorenzatto R & Mancini M (2013) Efeito do Azospirillum spp. em associação com diferentes doses de adubação mineral na cultura do trigo. Ensaios e Ciência: Ciências Biológicas, Agrárias e da Saúde, 17:27-35.

Oliveira ACS, Martins GN, Silva RF & Vieira HD (2009) Testes de vigor em sementes baseados no desempenho de plântulas. Revista Científica Internacional, 2:1-21.

Pereyra MA, Ballesteros FM, Creus CM, Sueldo RJ & Barassi CA (2009) Seedlings growth promotion by Azospirillum brasilense under normal and drought conditions remains unaltered in Tebuconazole-treated wheat seeds. European Journal of Soil Biology, 45:20-27.

Pietro-Souza W, Bonfim-Silva EM, Schlichting AF & Silva MC (2013) Desenvolvimento inicial de trigo sob doses de nitrogênio em Latossolo Vermelho de Cerrado. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 17:575–580.

Rampim L, Rodrigues-Costa ASP, Nacke H, Klein J & Guimarães VF (2012) Qualidade fisiológica de sementes de três cultivares de trigo submetidas à inoculação e diferentes tratamentos. Revista Brasileira de Sementes, 34:678-685.

Silva DB, Charchar MD & Vivaldi LJ (1993) Efeito do tratamento de sementes sobre a emergência de plântulas de trigo e de cevada em duas profundidades de semeadura. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 28:303-311.

Soares MAS & Machado OLT (2007) Defesa de plantas: sinalização química e espécies reativas de oxigênio. Revista Trópica – ciências agrárias e biológicas, chapadinha, 1:9-19.

Souza EJ, Magalhães FF, Alves CZ, Cândido ACS, Silva TR & Cunha FF (2014) Inoculação de Azospirillum brasilense na qualidade fisiológica de sementes de milho doce. Nucleus, 11:131-139.

Souza WP, Silva Bem, Schlichting AF & Silva MC (2013) Desenvolvimento inicial de trigo sob doses de nitrogênio em Latossolo Vermelho de Cerrado. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 17:575–580.

Souza MF, Coelho RI, Pereira Junior OSP, Paulucio VO, Pereira EO & Matins MQ (2011) Efeito do triadimenol sobre o desenvolvimento do feijoeiro (Phaseolus vulgaris L.) e atividade microbiológica do solo. IDESIA, 29:105-110.

Taiz L & Zeiger E (2013) Fisiologia Vegetal. 5ª ed. Porto Alegre, Artmed. 918p.

Tsavkelova EA, Klimova SY, Cherdyntseva TA & Netrusov AI (2006) Microbial producers of plant growth stimulators and their practical use: a review. Applied Biochemistry and Microbiology, 42:117-126.

Ulguim AR, Agostinetto D, Martini AT, Westendorff NR & Langaro AC (2013) Características agronômicas do trigo em função do tratamento de sementes e épocas de aplicação de nitrogênio. Pesquisa Agropecuária Gaúcha, 19:16-23.

Zagonel J & Fernandes EC (2007) Doses e épocas de aplicação de redutor de crescimento afetando cultivares de trigo em duas doses de nitrogênio. Planta Daninha, 25:331-339.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.